O índice Big Mac ou quanto custa o dólar?

Como determinar qual moeda está desvalorizada e qual está sobrevalorizada? Isto pode ser feito através da avaliação do Big Mac num ou outro país.

“Burg-economia” não é um índice absolutamente exato da incompatibilidade monetária. Mas o índice tornou-se o padrão mundial, está incluído em alguns livros de estudo da economia e é um objeto de pesquisas académicas.

Pela primeira vez este índice foi contado pela revista The Economist no ano distante 1967. Naquele tempo, a sanduíche custou 47 centavos. Depois de 20 anos, o mesmo custou 1,60 dólares. Atualmente, Big Mac custa 4,30 dólares. Daqui é conclusão que durante 50 anos, o dólar desvalorizou décuplo. Pois, isto não significa que durante 50 anos, o dólar se desvalisará em 10 vezes mais. Embora, uma tendência determinada seja claramente observada.

Desvalorização - sobrevalorização da moeda

A influência de flutuações das moedas sobre a economia é muito sensível, mas muitas pessoas não prestam atenção a isso, porque a parte do leão de suas transações são realizadas em moeda nacional. Para o cidadão comum, as cotações cambiais são interessantes durante viagens turísticas, pagamento de mercadorias entradas do exterior ou transferências financeiras para o estrangeiro.

As pessoas podem perceber com prazer a forte moeda nacional, porque isto reduz as suas despesas de produtos importados e de viagens turísticas. Mas uma moeda bastante forte às vezes influi negativamente ao setor financeiro em perspetiva de longo prazo. Os setores indústrias tornam-se não lucrativas, no mercado, milhões de pessoas ficam sem emprego. Os cidadãos comuns podem maltratar sua moeda fraca, e isto torna o turismo e a importação mais caros, uma moeda desvalorizada poderá oferecer à economia muitos benefícios. O preço da moeda nacional na bolsa é um instrumento nas mãos do Banco Central, uma alavanca importante ao realizar a política monetária. Portanto, diretamente ou indiretamente, a desvalorização e sobrevalorização da moeda afetam muitas variáveis. As mesmas afetarão a taxa de referência, a lucratividade das carteiras de investimento, o valor das mercadorias, os serviços e indicadores de emprego.

Vamos com os exemplos evidentes olhamos a desvalorização e sobrevalorização duma ou outra moeda.

Quanto custa o Dólar dos EUA realmente?

No gráfico mensal “dólar dos EUA - iene”, é visto que o iene está a fortalecer em relação ao dólar estadunidense. Provavelmente esta tendência continuará, porque o índice Big Mac mostra a desvalorização do iene em relação à moeda estadunidense. Significa, provavelmente, que o gráfico continuará o movimento descendente nos próximos meses. O iene é desvalorizado em relação ao dólar em 36,58%, o que é bastante sensível. Isto podia influir à economia do Japão. Mas não é o fato que a “Terra do Sol Nascente” não está interessada em tal desproporção. Os japoneses querem vender seus produtos e, para isso, reduzem artificialmente a cotação da sua moeda nacional.

Também deve ser aprendido que o Japão é um país em que está aplicado o regulamento de moeda rigoroso. Nós vemos muitas vezes que a moeda japonesa tanto fortalecia infundadamente, como também desvalorizava. O iene continua sendo uma moeda temperamental e mal previsível.

Em relação ao par “dólar da Nova Zelândia - dólar dos EUA” é necessário dizer que o dólar neozelandês está desvalorizado e que, provavelmente, o mesmo se fortalecerá em relação ao dólar estadunidense. A desvalorização, conforme o índice Big Mac, constitui 16,37%. A cotação do dólar neozelandês, no mais alto grau, depende de rendimento do país de Antípodas, dos preços de alguns tipos de matérias-primas e produtos alimentícios. Não é excluído que este gráfico vai a subir. Embora nós vemos que este par de moedas poderia derivar por longo tempo, tanto numa direção, como também noutra. Visualmente, vemos que o gráfico está no meio do intervalo de trading.

O euro também está desvalorizado em relação ao dólar em 16,37%, e isto significa que o gráfico poderá continuar o movimento ascendente. Entretanto, o par “euro-dólar” pôde, em seu tempo, tanto subir até referência 1,60 dólares por euro, como descer à referência 1,035 dólar por euro. Atualmente, o mesmo está em nível 1,23 que confirma relativa desvalorização da moeda europeia. Mas no Forex é possível esperar surpresas.

O índice Big Mac mostra que “canguru” está desvalorizado em 14,57%. O dólar australiano é relativamente barato, mas isto poderá terminar em breve. O gráfico mostra que o par “dólar australiano - dólar dos EUA” está perto do mínimo local. Este gráfico subia para cima até a referência 1,10 dólar por 1 dólar australiano. Claro, não é preciso esperar que algo semelhante se repita em breve, mas a probabilidade da tendência ascendente neste par é grande.

Quanto custa o Dólar dos EUA realmente?

A economia e setor financeiro da Austrália dependem de preço do ouro, por exemplo. Se o preço do metal desprezível desce, o setor financeiro do país também está em dificuldades. Mas não preciso procurar uma identidade absoluta no comportamento do gráfico do ouro e do “par dólar australiano-dólar estadunidense”. Além do ouro, a Austrália exporta muito minério de ferro, carvão e produtos alimentícios. Os preços elevados destes produtos podem apoiar “canguru”. Ao contrário, a queda dos preços de mercadorias australianas exportadas podem desvalorizar o dólar australiano.

O dólar canadiano também está desvalorizado. Se nós vemos a tabela de custos do Big Mac, vemos que o dólar canadiano está desvalorizado em 12,16%. O par “dólar dos EUA - dólar canadiana” esteva negociado tanto com cotação 1,60, como com a cotação 1:1.

Quanto custa o Dólar dos EUA realmente?

Se o dólar canadiano vai a fortalecer? Não há uma resposta exata para essa pergunta, mas provavelmente que o índice Big Mac sinalize aos traders corretamente. O gráfico “dólar dos EUA - dólar do Canadá” poderá descer. Claro, é tratado sobre perspetiva de longo prazo.

O par “franco suíço - iene japonês” é o mais representativo dos pares de moedas populares, mostrando a força duma moeda e fraqueza da outra. O iene é bastante fraco (-36,58%) e o franco suíço é mais forte (+27,2%). É mais provável, o iene vai a encarecer e franco vai a desvalorizar. Talvez, este gráfico vai a descer. Pelo menos, o índice Big Mac não mostra isso claramente.

Quanto custa o Dólar dos EUA realmente?

O par “dólar dos EUA - Rand da África do Sul” também é muito demonstrativo. Rand é claramente desvalorizado (57,34%). Realmente, o mesmo fortalece ativamente reforçado nos últimos dias. Talvez, o rand se reforçará mais, mas também, esta moeda seja capaz de surpresas. Olhando ao gráfico mensal, podemos supor que a tendência iniciada continuará.

É claro, deve prestar atenção não apenas ao índice Big Mac, mas também, quanto este ou aquele gráfico “foi longe de mais”.

Quanto custa o Dólar dos EUA realmente?

Com uma forte cedência do gráfico, aumenta a probabilidade também, um salto significativo na direção oposta. E ao contrário, quando ocorre um salto forte, existe alta probabilidade de queda. Rand, como o “canguru”, depende em grande parte de preço do ouro. Na África do Sul, como antes, extraem muitíssimo ouro. De volume da exportação de metal desprezível e seu preço depende a economia e o setor financeiro da África do Sul. Além do ouro, na África do Sul extraem muita platina (primeiro lugar no mundo), carvão, minério de ferro, cobalto etc. Tudo isto deve ser considerado ao operar este par de moedas.

Ao operar o par “dólar dos EUA-rand”, preciso saber que, na África do Sul, frequentemente ocorrem desordens, destruições de escritórios das companhias de extração do ouro, greves e não apenas. Se na África do Sul está intranquilo, o índice Big Mac não terá um papel importante para tomar a decisão de trading. Se os investidores retirarem seu capital do país, as empresas são encerradas, as entradas das minas são bloqueadas, a moeda nacional está em dificuldades. O dólar também pode desvalorizar ativamente. O mesmo não é um padrão de ouro. No entanto, o preço do ouro também está mudado sempre. Se o SRF dos EUA deseja alterar a taxa de referência, este fator será predominante em qualquer caso. E então não será tão importante, quanto custa o Big Mac. O preço duma sanduíche será menos interessante. Assim, no ano 2008, o dólar estadunidense começou a desvalorizar bruscamente no momento da redução da taxa de referência até 0-0,25%.

Além do franco suíço, a corona noruega está sobrevalorizada em 11% e a coroa sueca em 9,79%. Estas moedas tradicionalmente são sobrevalorizadas. Mas este fator também deve ser considerado ao operar. As moedas demasiadamente sobrevalorizadas podem começar a descer, especialmente em relação às moedas desvalorizadas.

Quanto custa o Dólar dos EUA realmente?

Porque esta sanduíche é tão cara em Suíça? Em primeiro lugar, devido â carestia da mão-de-obra. Um trabalhador na Suíça recebe um salário dez vezes maior do que no Egipto, por exemplo. O índice Big Mac poderá ser afetado pelos tais fatores como o tempo. Na Suíça, meio ano é bastante frio, pastar os gados é praticamente impossível, é necessário aquecer as instalações, etc. A mão-de-obra cara na Suécia e na Finlândia. Nestes países, as condições meteorológicas são desagradáveis. Não é surpreendo que ali uma sanduíche custa significativamente mais do que na maioria dos países.

Muita coisa depende dos processos inflacionais. Por exemplo, na Argentina no ano 2001, quando foi grave crise, o Big Mac custou barato porque a força de trabalho desvalorizou, muitos produtos desvalorizaram bruscamente em Moeda Livremente Conversível (MLC).

Pelo índice do Big Mac não pode julgar sobre o desenvolvimento económico absoluto dum ou outro país, mas é preciso considerar o mesmo. Por exemplo, a Tailândia e o Japão estão perto na tabela pelo preço do Big Mac. Ao mesmo tempo, as receitas de tailandeses e japoneses não são comparáveis. A Tailândia ganha à conta de mão-de-obra barata e o Japão por causa de processos automatizados e utilização efetiva de força de trabalho. Por exemplo, para realizar algumas operações na Tailândia serão necessárias várias pessoas. Ao mesmo tempo, para realizar processos semelhantes no Japão, pode ser necessário apenas um operador.

Porque a sanduíche é bastante cara no Canadá? No Canadá, realmente, os cereais são cultivados ativamente, o gado é criado, extraem o petróleo etc. Mas no país há condições climáticas muito difíceis. Se na Rússia, por exemplo, há lugares onde as pessoas podem plantar culturas tropicais, no Canadá isto é excluído. A aquecimento das instalações é caro, especialmente em inverno muito frio. O país está ativamente “esfriando” pelo Labrador, mas isto é caro para os contribuintes e empregadores.

No entanto, o índice Big Mac é interessante, em primeiro lugar, para os traders de países não subdesenvolvidos, mas dos países ocidentais com moeda estável.

Conclusão:

Qual conclusão é preciso fazer em relação à utilização do índice Big Mac ao operar com os pares de moedas. Este índice não pode ser um indicador absolutamente exato ou um ponto de partida para a ação. No entanto, o índice Big Mac, na maioria dos casos, pode dar uma compreensão correta sobre a sobrevalorização ou desvalorização duma ou outra moeda.

Quanto custa o Dólar dos EUA realmente?

O conteúdo deste artigo é exclusivamente a opinião particular do autor e pode não está coincidir com a posição oficial da LiteForex. Os materiais a publicar nesta página, são fornecidos exclusivamente com os fins informativos e não poderão ser considerados com um conselho sobre investimentos, nem como uma consulta para objetivos de Diretiva 2004/39/UE.

Tem as perguntas para o autor? Você poderá a fazê-las nos comentários .
Iniciar trading
Em redes sociais
Chat "ao vivo"
Deixar comentário