Muitos participantes dos mercado financeiros, desde os bancos de investimento e fundos de cobertura até os traders particulares, têm um interesse verdadeiro em capacidades do trading automatizado. Todos os estão atraídos pela ideia ajustar uma vez um robô que depois vai a ganhar permanentemente o dinheiro para ti. Se é possível realizar este plano para criar uma fonte “perpétuo” de sucesso financeiro? Na realidade, parece que as opiniões sobre a eficácia exclusiva da automação moderna são exageradas e o fator humano é que culpado nisto. Quais são os erros fatais cometidos em sua atividade os traders que apostam à automação?

 

O pecado de negligência às falhas mecânicas

A teoria do trading automatizado é pérfida em sua simplicidade: ajustar o software, estabelecer as regras e observar o trading, nada mais? Mas não, isto é uma abordagem complexa ao trading e contudo, mesmo não é infalível.

Conforme a plataforma, as ordens de trading poderão ser colocadas inicialmente em computador, antes de chegar ao servidor. Então, se a conexão à Internet for interrompida, as ordens poderão a não entrar no mercado. Também, são possíveis as divergências entre as prescrições para as ordens pelas estratégias e caraterísticas da própria plataforma em que você está a operar. Por outras palavras, estes sistemas necessitam de ajustes finos e flexíveis.

 

O pecado de conforto ilusório

 

Pois, era mesmo bom ligar simplesmente o computador e fazer outras coisas ou relaxar com os amigos, mas os sistemas automáticos modernos ainda requerem a monitorização zelosa. Isto está relacionado com as falhas mecânicas e erros de sistema. Em caso contrário, existem os riscos de enfrentar as anomalias de sistema que poderão levar às operações erradas e também, à sua ausência ou duplicação. Se o sistema está controlado, estes eventos poderão ser descobertos e corrigidos atempadamente.

 

O pecado de otimização demasiada

É possível ajustar uma estratégia para obter os resultados exclusivos à base de dados históricos em que a mesma foi examinada. E na realidade, os muitos traders crêem que a tarefa consiste em que o plano de trading gerava operações 100% lucrativas e nunca teria prejuízos.

Desta maneira, os parâmetros estão corrigidos para este plano “quase ideal” que não atua completamente no mercado real. Mesmo aquela correção “ao vento” deveria servir como um orientador inesquecível em ajustes. Não persegue os lucros, mas minimize os riscos de prejuízos!

 

O pecado de conflito com os fatores fundamentais

 

Hoje, é difícil a dizer que os dados históricos do preço mostram as informações completas sobre os mercados. Ao considerar o facto que as informações sobre os eventos globais importantes se divulgam na Internet em minutos contados, nós não podemos estar 100% seguros em que uma notícia ordinária não afetará à dinâmica do desenvolvimento dos preços em forma de obrigar o sistema tomar as decisões anómalas e contra-produtivas.

 

O pecado de inadaptação

Estamos a falar sobre o mecanismo de adaptação às alterações anómalas. Os sistemas de trading autónomos são simplesmente um conjunto de regras estáticas. Os sitemas mais avançados aprenderam a adaptar-se e mudar-se à base de outras regras e processos estabelecidos para os ajustes posteriores.

Mas as forças que influem inclusivamente ao mercado de moedas, não são estáticas nem afixadas. Por esta razão, muitos sinais pressagiadores de mudança de tendência poderão a interpretar-se pelo sistema como os orientadores internos nos limites da tendência em vigor e ao contrário.

 

O pecado de esperança devoradora por automação

Para alguns traders, as operações automáticas são o Santo Graal.  Mesmo se os seus mecanismos não são perfeitos, mas pelo menos estão longe daquela anarquia política insana que infetou a maioria de fundamentalistas.

 

Isto é a lógica de cada segundo adepto de automação que atribui uma importância maior às disputas sobre as caraterísticas exclusivas do seu ofício ante de alternativos do que à obtenção de resultados efetivos. Mas um trading “saudável” se encontra entre a análise fundamental e técnica, ou seja, no limite dos conhecimentos exclusivos de notícias e segundo plano técnico firme.

 

O pecado de carestia

Um trading automático considera:

  • aquisição e manutenção de servidores;
  • serviços de especialistas externos;
  • aquisição de peritos já preparados para analisar e estudar os algoritmos individuais e partes de código de programação;
  • aumento de capacidades básicas dos computadores;
  • acesso de banda larga ininterrupto à Internet e sistemas computacionais de nuvem, etc.

Também, é necessário considerar o facto que no mercado os mais bem-sucedidos são os inovadores, cujos os sistemas são capazes de ultrapassar os concorrentes por sua eficácia ou rapidez de aprendizagem que hoje em dia, estão a ocupar as redes neurais artificiais (RNAs).

Isto obriga a gastar o tempo e os recursos financeiros para pesquisas e projetos que nem sempre têm o sucesso e trazem os lucros. Por outras palavras, a automação consecutivas de processos de trading globais e particulares requer os investimentos grandes de longo prazo.

 

Como redimir todos os estes pecados?

Embora à multidão de obstáculos ocultos do trading automatizado, é mesmo real obter um proveito de mesmo. Um trader que tinha escolhido este caminho para si, poderá a alcançar os objetivos estabelecidos, se tiver os méritos seguintes.

A virtude de fornecimento técnico fiável

Mesmo o software e infra-estrutura de computadores e redes modernas são uma base sólida necessária para realizar as ideias algorítmicas de trading.

A virtude de aprendizagem sucessiva de redes neurais artificiais (RNAs)

Este fator requer muitos recursos e investimentos corretos, mas estes se devolverão centuplicado.  Se o sistema vai a considerar experiência anterior, este cometerá menos erros cada vez seguinte, analisando as informações antes de realizar uma operação.

A virtude de paciência

Como qualquer outra atividade, o trading automatizado requer muito tempo para ajustar corretamente o seu funcionamento. O trader deverá a ter muita paciência não só para os meses, mas para os anos de experiências.

A virtude de multifuncionalidade

O trader não deverá a contar somente com o conselheiro. Ele próprio terá que desenvolver a adaptação do raciocínio e não afixar-se em habilidades já adquiridas. O aperfeiçoamento permanente de conhecimentos em análise técnica e capacidade de considerar o efeito de notícias que impulsiona fortemente o mercado, trarão boas frutas mesmo em trading automatizado.

A virtude de ajustes corretas

Sem ensaiar e otimizar os conselheiros, é impossível melhorar as estratégias de trading. Um cumprimento correto deste procedimento permitirá evitar as falhas e erros de funcionamento dos peritos no futuro.

A virtude da invenção

O trader sempre deverá a desenvolver-se, estudando as novidades modernas e atuais dos algoritmos do trading. Não se pode desfrutar sempre, depois de obter primeiros resultados positivos. O trading é um caminho longo, durante o qual é preciso continuar a melhorar suas estratégias.

 

 

 

Os sete pecados do trading automatizado

O conteúdo deste artigo é exclusivamente a opinião particular do autor e pode não está coincidir com a posição oficial da LiteForex. Os materiais a publicar nesta página, são fornecidos exclusivamente com os fins informativos e não poderão ser considerados com um conselho sobre investimentos, nem como uma consulta para objetivos de Diretiva 2004/39/UE.

Tem as perguntas para o autor? Você poderá a fazê-las nos comentários .
Iniciar trading
Em redes sociais
Chat "ao vivo"
Deixar comentário