Como operar corretamente no Forexс

Este artigo é sobre os sonhos elevados dos traders que se despedaçam no encontro com o rochedo de realidade da atividade nos mercados financeiros e sobre a antiga questão “como ganhar no Forex?”

Bom dia a todos!

Não se assuste com o título do artigo e as anotações ao mesmo, isto é só para chamar a atenção á importância desta questão =) Vamos falar hoje sobre o quanto MUITO é necessário saber para tornar-se um trader. E sobre o que acontece quando o desenvolvimento dum trader é apressado e não multilateral, com a “inclinação” para qualquer uma direção (isto, a propósito, sobre mim).

Provavelmente, poucas pessoas vão gostar do artigo, os fatos que vou apresentar causarão a rejeição desagradável à maioria e talvez mesmo um desejo de argumentar ou convencer-se que “tudo não pode ser assim”, mas eu só queria pedir-lhe para ler até o fim e calmamente tentar analisar (é possível mesmo fazer para si um chá ou café durante a leitura), se existem quaisquer inconsistências aqui. Eu não estabeleço um objetivo para “perturbar” o estado real das coisas, para que você “esteja pronto para o pior”. Tudo o exposto mais abaixo é aquilo que aconteceu comigo, a descrição de tese do meu caminho, tal como é. Posteriormente, conversando com outros traders, esclareci que todos têm este caminho mais ou menos parecido, o mesmo “tolo”, ate ao absurdo é torto e inconsequente, por isso, este artigo é apenas uma descrição do que deve estar preparado se quiser “chegar ao fim”.

E outra coisa: o que está exposto mais abaixo causará em si a rejeição é uma reação normal. O objetivo do artigo é que simplesmente tomem as informações em consideração. No momento certo, o mesmo oferece-lhe os pontos de referência que ajudará a mover-se para frente.

O trading as rédeas

1. O desejo de provar algo para alguém

Se podia, lembre-se a infância. Quando você fez os bolos de areia, como correram e riram, como jogaram com carros/bonecas e outras coisas... E depois lembre-se da escola. Na escola já não havia tanta diversão, era necessário estudar, tirar boas notas, aprender lições de casa, ler vários livros, etc. E com certeza, cada um de nós sabe que exceto de alegria, riso, contentamento e felicidade, existem também tristeza, vergonha, raiva e outros negativos. Assim estamos organizados que nos ajustes “por padrão”, nós evitamos o “desagradável” e nos dirigimos para o “agradável”.

Não vamos a tocar o ferro quente duas vezes, porque é doloroso. Tal reação é lógica, mas durante os anos escolares, como a regra, as dificuldades começam.  O termo “deve” aparece na escola. Ninguém pergunta quem gosta de quais disciplinas, precisa aprender tudo. Ou seja, primeiramente dá a tarefa de fazer “algo” que pode para si não ser interessante geralmente. Depois, se fez mal, você é castigado pelo látego emocional: colocam “2”, criticam ou mesmo repreendem, simplesmente é doloroso. Se você faz bem “alguma coisa”, então você é elogiado (às vezes mesmo em frente de toda a turma). Mas a principal coisa aqui não que é ser elogiado, mas que NÃO CRITICAM, ou seja, não batem com o chicote emocional. Isto lembra qualquer fenómeno dos tempos antigos? E do circo? =)

Pelo resultado, nós começamos a SABER ANTECIPADAMENTE: se não conseguimos, nos farão “algo desagradável”. E começamos MESMO repreender-nos “ah, como sou mau, novamente tenho nota dois/ não conseguiu a passar a sessão/reparar um armário”. No lado contrário, se tudo estiver bem, então temos uma sensação agradável de que somos formidáveis, merecemos um doce. Infelizmente, porque nós somos cozinhados nisto durante 10 anos, a raiva em relação a si gradualmente se transforma num hábito. E também, por hábito, começamos a dirigir-nos ao “sucesso”, mas não como um resultado desejável POR NÓS PESSOALMENTE, mas como uma OPOSIÇÃO, ou seja, “algo desagradável”. Ou seja, realmente, começamo-nos a obrigar.

No entanto, se você se lembra da infância novamente, então a mesma tem uma característica distinta, na infância, você NÃO PRECISAVA dum elogio e não precisava dum sucesso. Você poderia apenas sentar na caixa com areia e esgaravatar o terreno com um pau, poderia apenas brincar às “apanhadas” com os mesmos pequenitos como você, e poderia simplesmente agitar-se na água. E você não precisa ter um adulto que viu e disse “Tu és formidável, António, bonitão, muito bem tu esgaravataste o terreno com um pau, é melhor que todos vão a esgaravatar assim, no país não haveria problemas..." Pois? Você não se dirigiu a “fazer um super-bolo” ou “fazer o melhor bolo na caixa com areia”. Você simplesmente sentou-se e fez estes bolos, porque esta atividade é interessante e engraçada.

Se você se lembra da infância novamente, então a mesma tem mais uma característica distinta, na infância, você NÃO PRECISAVA um sucesso.

Vou fazer uma ressalva que não há nada de mal em sucesso quando você realmente gosta daquilo que está a fazer e quer apenas aprender a fazê-lo bem. É mau em sucesso, quando você obriga-se a dirigir ao mesmo, torturar-se e apressar-se, porque “sem sucesso você sente a dor”.

Infelizmente, uma das características negativas deste desejo do sucesso é que o mesmo nos é necessário RÁPIDAMENTE, porque agora é doloroso sem mesmo, que o Vasilii está a comprar já o terceiro carro BMW, e eu, como um simplório, estou a andar de bicicleta. É doloroso que o Eugénio com sua esposa tenha ido para a Espanha, e eu, como um tolo, estou sentado aqui com 40 anos, não viajo a lugar nenhum. E nós sentamos e torturamo-nos, criticamos, queimando-nos por dentro, APRESSANDO a aquilo para alcançar o sucesso. Isto é igual que ficar de pé sobre as brasas e, ao mesmo tempo, acendê-las mesmo por baixo de si, é claro, você vai querer abandonar as mesmas mais rápido possível. Lá, onde não é tão quente. Mas, por favor, lembre-se que este fogo foi acendido por si mesmo. O mais provável, estava sob pressão, mas agora o mesmo está lá, apressa-lhe, porque desde a infância, o mesmo conseguiu a tornar um hábito. Estamos todos acostumados a apressar e dirigir, porque, em caso contrário, fizeram-nos algo doloroso. Aconteceu assim e nós não somos culpados por isso. Vamos apenas tentar-nos afastar gradualmente disto, isso não acontecerá logo, porque o hábito de 10 anos não desaparecerá instantaneamente. Por isso, não se apresse aqui também =)


2. Tudo é muito simples, para o diabo de aprendizagem

Um sinal característico da “incomodidade interna” é que não podemos fazer algo calmamente, ponderadamente e sem pressa. Se ficarmos sobre as brasas, não pensamos se há perto um jarro com água e pomada para queimaduras, queremos ir-nos RAPIDAMENTE para qualquer lugar. Para que não haja dor.

Quase da mesma forma é comportamento do trader iniciante vindo no mercado: ele quer sucesso, PRECISA do sucesso e, sem sucesso, fica desconfortável.

Devido a esta “incomodidade interna”, ele precisa deste sucesso o mais RÁPIDO possível e, por isso, buscará caminhos mais curtos possível para sua realização, ou seja, NÃO HÁ TEMPO para estudar o tema.

É todos são apanhados aqui. A inclinação sempiterna do homem para esperança por “talvez” está revelada: lemos sobre o trading, vemos muitos disparates, tais como “gestão de capital”, “gestão de riscos”, “psicologia do trading”, e pensamos: “O diabo, mas para quê?” Para que tudo isto, se pode apenas comprar aqui e depois vender lá. Para quê estudar algo, se precisa só entender, PARA ONDE VAI O PREÇO. E assim por diante. O cérebro é inicialmente orientado para como “enganar o sistema” =)

Se o preço foi ao contrário contra nós, não nos apressamos afixar o prejuízo: “e se reverterá de repente?” Então nós teremos um prejuízo, mas podíamos não ter.

Sobre a gestão de riscos e gestão de capital e tanto mais, sobre a psicologia, não ouvimos nesta etapa. Simplesmente não há onde aplicar as mesmas.

O trading as rédeas


3. Para os amantes de cumes montanhosas e de lucro rápido no Forex

Abaixo eu redigirei por etapas, pelo que fui orientado e que resultado recebi. Como mais tarde eu esclareci de outros traders, esta “parada de sucessos” é bastante universal, por isso, use com prazer, provavelmente a alguém será mais fácil controlar-se. Só provenho, tente não ficar furioso por si mesmo, pelo que você está “ainda aqui”, e não está “já lá”. Dê-se tempo.

E o segundo ponto: eu apenas indico as etapas, não condenando ninguém. O fato que inicialmente deixamos os erros e não fazermos diretamente é normal. Nós ainda não sabemos, como deve ser =)

Pois bem, a primeira etapa é um “observador desinteressado”:

A etapa começa quase imediatamente, após de que como você conhece quanto ganha no Forex e a primeira vez instala um terminal de trading em seu computador. A frase mais correta que caracteriza um “observador desinteressado” é “E se reverterá de repente”. Isto significa que quando entramos no mercado (mesmo não pelo sistema) e o preço foi para o nosso lado, estamos felizes. Depois, quando há primeiros sinais de reversão, não queremos afixar um lucro, pensamos “e se reverterá de repente?” Pois, vamos perder o lucro, certo? =)

Se o preço foi ao contrário contra nós, não nos apressamos afixar o prejuízo: “e se reverterá de repente?” Então nós teremos um prejuízo, mas podíamos não ter.

Sobre a gestão de riscos e gestão de capital e tanto mais, sobre a psicologia, não ouvimos nesta etapa. Simplesmente não há onde aplicar as mesmas.

Etapa №2: - incremento do depósito.

Lendo sobre “gestão de capital” com o seu “risco não mais de 1% do depósito em operação”, nós sorrimos e se pomos em ação. Quando eu li sobre estas regras, eu pensei que com o meu primeiro depósito no valor de 50 $, eu vou a acumular até o montante normal aproximadamente 30 anos, e isto é claro que não me serviu =) Lembramos que no início precisamos fazer todo MUITO RÁPIDO, porque isto inquieta-nos. Naturalmente, o risco recomendado por caprichos do destino é materializado por um excesso aproximadamente em 10 vezes. Porque pelo menos há uma chance (se tudo passará bem) incrementar pelo menos por um ou dois anos.

O trading as rédeas

Nesta etapa, como a regra, o trader já tem alguma estratégia de trading, mas a particularidade característica é aquilo que ele confia muito na mesma. E se ele não confia muito, ele espera muito que TERÁ SORTE. Arriscando em operação por 10% do depósito e ganhando 20%, ele decide: “Pfff, eu conseguirei mesmo por seis meses, o que aqui é difícil”. Depois mais uma operação e novamente um lucro, ele está a cavalo. Em seguida mais uma e mais um lucro, ele tem na sua conta já não 50, mas quase 85$, e por enquanto o mercado parece “elogiá-lo” por tal abordagem individual e por aquilo que ele não seguiu os conselhos muito prudentes de livros. Depois de vez e, o prejuízo, e na conta está 72,5$, mas o trader já considerou estes 85$ SEUS. Compreende? O que ele sente agora? Aquilo que lhe privaram a parte do seu dinheiro. E por isso, o que deve fazer? É necessário devolvê-los pela força! A aquele quem tirou, é claro. Gradualmente, o trader chegou à conclusão, que...

Etapa №3: “O mercado é bode”.

Aqui começamos a vingar o mercado, e isto é provavelmente a etapa mais perigosa para o seu depósito. Inicialmente, podemos operar de acordo com as regras da estratégia de trading, colocar as ordens Stop Loss, Take Profit, entrar pelo sistema.  No entanto, vale a pena realizar-se 2-o ou 3-o Stop Loss consecutivamente, começamos a ficar furiosos e vingar, mesmo nesta etapa, os traders operam “as rédeas” normalmente. Nós consideramos o mercado como um inspetor louco, cujo não satisfará, nós esperávamos uma compra, mas o mercado começa a descer. E, desejando vingar-se (”Bem, se queres para baixo, vamos para baixo”), abrimos a venda, mas o mercado começa a subir. “Bem, tu és tolo ou o que?” - pergunta ao mercado o nosso cérebro e começa a inventar as teorias de conspiração, que o mercado é controlado propositadamente contra ele, para tirar seus 100 dólares (abaixo é circulação do mercado Forex, para você pode rir sobre a cobiça de alguém, quem “puxa às cordas”, caçando aos nossos super-depósitos).

Também, nesta etapa está utilizado ativamente um método de tipo “martingale” por muitos, quando o preço desce, mas nos compramos, cada vez aumentando o volume da operação. O mesmo vai mais baixo, mas nós compramos mais, porque “mais cedo ou mais tarde ocorrerá o recuo”. Mas esta abordagem é a mesma “vingança ao mercado” e o desejo superá-lo por motivo de que o mesmo não justificou as nossas expectativas. Esta é uma atitude agressiva em relação ao mercado, resistência ao mesmo, luta com o mesmo.

Alguém aplica o método de “alocação”, isto é, quando temos um prejuízo pela operação de compra, mas não a encerramos e ao mesmo tempo, abrimos uma operação de venda. Por um lado, nós não permitimos crescer ao prejuízo, mas também não o afixamos, não concordamos com o mesmo, na esperança de que “a situação se tornará mais compreensível” e nós conseguiremos reduzir este prejuízo, por exemplo. Mas a ironia consiste em que no mercado, NÃO existem situações em que algo esteja claro, o preço pode subir e descer em qualquer momento. Eu explicarei mais detalhadamente esta tese abaixo.

Em geral, não posso aconselhar nada aqui, quaisquer conselhos, é mais provável, serão ignorados. Apenas tenha uma vista que tal etapa existe. Eu desejo-lhe passar o mesmo e desejadamente, na conta Demo ou pelo menos na conta de centavos.

Etapa №4: “Eu simplesmente não entendo nada”.

Nesta etapa, o trader mais ou menos se acalma e entende que Deus está com ele, com enriquecimento rápido. Ele decide que o problema, é mais provável, em aquilo que ele não saiba alguma coisa sobre o mercado. Que o ponto de entrada é errado. Esta é uma conclusão lógica, porque antes deste momento, bastante muitas ordens Stop Loss funcionaram ao trader. Na realidade, uma ordem Stop Loss é a confirmação do erro de sua previsão. E se você não sabia para onde irá o preço, então você sabe “pouco” e só precisa “aprender mais” para errar “com menos frequência”. Pois?

O trading as rédeas

Mas aqui nos enfrentamos com um pequeno problema: O problema é que o mercado não é qualquer dispositivo mecânico. Não é possível “aprender” no modo de ver, como estudamos o dispositivo de qualquer aparelho: “Sim, se este fio vai para a tomada, daqui sai o pão, etc. Em relação ao mercado, o pão pode sair não só do buraco, mas também do interruptor e do cordão para corrente =) Mas inicialmente, quando começamos a estudar a figuras, tais como “cabeças/ombros”, “fundo duplo” e outras, nosso cérebro está a esperar mesmo um processo de aprendizagem similar. O mesmo está a esperar uma certeza. “Se quebrou a linha do pescoço, então vamos para baixo”. Mas o mercado vai para cima! Como assim? Então, provavelmente, “isto não é a cabeça e os ombros” =) O cérebro ainda não é capaz de perceber que qualquer situação no mercado SEMPRE tem dois resultados. E, querendo “aprender mais” sobre o mercado, nós, realmente, queremos nunca errar, ou seja. que a ordem Stop Loss funcionava COM MENOS FREQUÊNCIA ou geralmente nunca. A aspiração está orientada para “evitar Stop Loss”, “evitar os erros”, porque os mesmos também já estão aborrecidos nas etapas anteriores.

O mercado não é possível “aprender” no modo de ver, como estudamos o dispositivo de qualquer aparelho. O mercado é um processo, mas não é um dispositivo.

Aqui o trader “solta as rédeas” já num plano diferente, ele desfia as estratégias uma após outra, participa os ensinos, lê fóruns, estuda várias teorias sobre que onde entra o “grande dinheiro” e onde “a multidão é enganada pelas ordens Stop Loss” que NUNCA e POR NINGUÉM estão confirmadas. Por causa de interesse, mesmo poderá perguntar aos adeptos da teoria “grande jogador”, porque eles creem que ele é?

Em geral, aqui o trader quer encontrar um método mágico. Ele quer estudar o mercado, pensando que o mesmo está a esconder alguma coisa dele. Como antes, ele parece que Stop Loss é qualquer “condenação” por parte do mercado, que “tu analisaste mal”. Mas tudo não é inteiramente assim.

Imagine uma gata. Você ilumina com o laser perto de mesma. Você sabe que a mesma ou atacar este raio completamente, ou simplesmente golpeá-lo com sua pata. Você crê que vai atacar completamente, mas a mesma só batê-lo com a pata. O fato de que a mesma batê-lo com uma pata é a sua Stop Loss. Você esperava uma coisa, mas aconteceu outra. Se isso significa que a gata NÃO pôde atacar com todo o corpo? Não. Você poderia saber antecipadamente o que ela fará? De alguma forma calcular isto segundo a visão da gata, pela posição de sua cabeça, por outra coisa? Claro que não.

Quando vem a consciência disto, começa a...

Etapa №5: “Não é o mercado, sou eu”.

Somente aqui começamos a olhar atentamente em si mesmo. Nós entendemos que o mercado não é nosso inimigo. Este sentimento só surgiu porque nos sentíamos desagradável quando recebiam as ordens Stop Loss. O mercado não nos fez nada de mal, ele não nos batia, não nos obrigava sofrer este incómodo e raiva. O mesmo, por assim dizer, “foi o mesmo". E o problema estava em nossas expectativas de mesmo e em aquilo que o mesmo não as justificava.

O trader começa a “olhar atentamente em si mesmo” e perceber onde e por que ele experimenta umas ou outras emoções. E quanto mais este entendimento, menos intensas estas mesmas emoções se tornam e menos frequentemente as mesmas surgem. A atitude em relação ao trading se torna cada vez mais funcional, você começa a perceber o mercado como um “ambiente de pesquisa”, mas não como um inimigo ou competidor.

O mercado não nos fez nunca de mal, ele não nos batia, não nos obrigava experimentar este incómodo e raiva. O mesmo, por assim dizer, “foi o mesmo”? seguiu suas leis e regras. E o problema estava em nossas expectativas de mesmo e em aquilo que o mesmo não as justificava.

Se você conseguirá chegar até esta etapa, então já não é possível dizer que você será operar “as rédeas”. Sim, serão ocorrer as operações não sistémicas. Provavelmente mesmo que às vezes vai a “arriscar um pouco mais” do que é necessário. Mas tais emoções como antes não serão, você apenas percebe que para as mesmas não há razão.

Nesta etapa, como a regra, se começa a prova ponderada e melhoramento da estratégia de trading e o trabalho paralelo sobre si. A gestão de riscos e gestão de capital aqui é que nós simplesmente tomamos uma percentagem fixa do depósito e processamos com a mesma do nosso sistema, revelando se é lucrativo em geral ou desvantajoso.

Em geral, mesmo nesta etapa, vem o entendimento que as ordens Stop Loss serão PARA SEMPRE. Que “Stop Loss” e “Take Profit são como “despesas” e “receitas” nos negócios ou como “goles perdidos” e “goles feitos” no futebol, sem mesmos não se irá a nenhum lugar. O profissionalismo é em aquilo que a diferença de dinheiro entre as ordens Take e Stop foi positiva.

Etapa №6: “O trading como um negócio”

Em geral, quando o trader deixa de jogar com o ponto de entrada e saída, ele (oh, deuses!) começa a entender que ele precisa da GESTÃO DE CAPITAL. Grosso modo, nesta etapa, já está recebida uma resposta positiva para a pergunta “se é possível ganhar o dinheiro no Forex?” Também, não há dúvida sobre a razão/erro por parte de entrada no mercado, sua estratégia de trading em COMPLEXO é considerada como um “negócio lucrativo”, no qual é necessário investir o dinheiro com a sabedoria (!). Se investir mais em qualquer negócio do que precisa, poderá aparecer, por assim dizer, “excesso da produção”, o que não é bom. Se você investir insuficientemente, lhe faltará um lucro. A analogia não é muito correta, mas acentuar em ambos casos mesmo na EFICÁCIA dos investimentos de dinheiro, porque a regra “investir muito para obter muito”, não funciona nem nos negócios, nem no trading.

O trading as rédeas

O trabalho por parte de gestão de riscos e gestão de capital já é, por assim dizer, uma “etapa cosmética” quando simplesmente tentamos melhorar a eficácia de seu sistema. E aqui, como a regra, não há regras rígidas, porque as estratégias de trading são diferentes para todos, com diferente proporção de lucro/risco, com probabilidade diferente de operações lucrativas/desvantagens. O trader simplesmente experimenta com aquilo que será melhor especificamente para ele.

Em geral, após de etapa segue a etapa de “aperfeiçoa até cansar-se”, sobre o que não há nada descrever especialmente. Eu serei feliz se você chegará até mesma.

Se em resumo, isto é todo com que tem pela frente que enfrentar o principiante. Se tentar fazer tudo calmamente e progressivamente, toda esta “série de etapas” ocupa um pouco menos de tempo. Se fazer tudo “impensadamente”, como eu fiz e a grande maioria, o processo poderá demorar. A única coisa que quero sublinhar mais uma vez, tente não ser muito rigoroso consigo mesmo em tudo isto. Quanto mais calmamente você abordará ao trading na etapa inicial, mais rápido deixará de ver o “inimigo” no mercado e, ainda sem dor passará todo o resto.

Se tentar fazer tudo calmamente e progressivamente, toda esta “série de etapas” ocupa um pouco menos de tempo. Se fazer tudo “impensadamente”, como eu fiz e a grande maioria, o processo poderá demorar.


4. Os aspetos práticos da gestão de capital

Em geral, a gestão do capital é um tema bastante interessante e atraente. Mas se torna interessante, como a regra, quando você já tem uma estratégia de trading examinada que mostra um resultado positivo.

Pois bem, da teoria passamos á prática. Analisamos o ecrã inicial com o gráfico de preços.

O trading as rédeas

Não vamos aprofundar em detalhes do cálculo umas ou outros indicadores, porque estamos interessados só em sua aplicação no nosso sistema de gestão do capital.

Vamos analisar mais detalhadamente o painel inferior:

- O balanço: é o número de nosso dinheiro no momento atual.

- Os fundos: é o número de nosso dinheiro com a conta de operações abertos.

Um exemplo: se uma operação aberta atualmente mostra “+ 100 $”, mas o nosso balanço constitui 5000$, na coluna “fundos” veremos 5100$.

Se a operação for encerrada com este lucro, os 100$ indicados irão para o “balanço”. Então o “balanço” será igual 5100$.

  • A margem livre: é o montante de fundos disponíveis para abrir as operações.

É tratado que para a abertura de operação é necessária alguma “garantia”. A mesma é retida da conta de trader, durante de tempo da abertura de operação. Dependendo da sua alavancagem e do volume da operação, o valor desta garantia poderá variar.

Vamos analisar um exemplo:

O trading as rédeas

Como você pode ver, eu abri uma operação para a venda de GBP/USD por preço de 1.4222, cujo volume é 1 lote. Para garantia desta operação, “284,44$” é retirado da minha conta. Ao encerrar a operação (não importa, com um lucro ou prejuízo), este montante será devolvido à minha conta.

Também, você pode ver que a “margem livre” no momento constitui 4725,56 $. Se adicionar a este montante nossa margem (”284.44 $”), teremos 5 010 $. Isto aconteceu porque minha posição está em lucro (10$). Como você entende, quanto mais lucrativas estão as suas posições abertas, mais novas operações você poderá garantir potencialmente. Por outro lado, se suas posições estão em prejuízo, a oportunidade de abrir novas operações, ao contrário, será diminuir.

A coluna “nível de margem” mostra a % que compõe seus “fundos” em relação à margem atual. No nosso caso. os fundos são iguais 5010$ e a margem é 284,44$. Desta maneira, 5010/284,44 = 17,6136 ou 1761,36%.

Assim, quando o “Nível de margem” será a aproximar à 100%, isto significará que quase todos os seus fundos livres estão “ocupados” para garantia de operações abertas. Na gestão do capital, isto não nos ajuda muito, porque levar até um valor perto de 100%, serão apenas as pessoas muito apaixonadas, cujas para o trading não estão adequadas =)

Pois bem, de tudo isto precisamos: é necessário apenas de “balanço”, mesmo a partir do mesmo vamos começar. “Porque os “fundos” não são importantes?” - preguntará alguém. Os mesmos não são importantes porque distraem de coisas importantes: olhando para os “fundos”, você vê o resultado duma operação ainda não aberta. Se a mesma está em lucro, o trader vai a alegrar-se. Se em prejuízo, ficará triste. Observar o resultado duma operação ainda não encerrada simplesmente é não razoável, porque a eficácia do sistema de trading é arrumada somente de operações encerradas. Por isso, afastamos todos os desnecessários, apenas o “balanço, só caminho difícil (hardcore).

Observar o resultado duma operação ainda não encerrada simplesmente é não razoável, porque a eficácia do sistema de trading é arrumada somente de operações encerradas.

Agora, vamos analisar a primeira regra da gestão do capital: revelamos o risco de operação.

Supomos que não queremos arriscar mais de 3% em cada operação. Como conseguir isto?

Para isto, precisamos saber o que é:

- o custo de 1 ponto;

- o valor da ordem Stop Loss;

O custo dum ponto é, simplesmente, quanto você ganhará, se o preço passar na direção certa por 1 ponto. Ou quanto perderá, se irá contra si de 1 ponto. Este valor depende de volume da sua operação (valor do lote).

Aqui está um exemplo:

Eu abri uma operação de venda com o volume em 1 lote por preço 1.4222 (você lembra). Atualmente, o par encontra-se em nível 1.4217.

Consequentemente, o preço passou na minha direção 5 pontos: 1.4222 - 1.4217.

O meu lucro constitui 50$.

Com uma técnica matemática simples, temos o custo do ponto é igual 50$/5 = 10$

Para outro volume da operação, o custo do ponto será diferente. Por exemplo, se o volume da operação constitui 0,1 lote, o custo do ponto será 1$. Se o volume será 0,01 lote, o custo do ponto será 0,1 $, etc.

Começamos a calcular os valores de Stop Loss.

Pois bem, se eu sei que o custo dum ponto para o meu volume é igual 10$, qual será Stop Loss máximo?

Decidimos que não queremos arriscar numa operação mais de 3% do depósito total, ou seja, no nosso caso, não mais de 150$.

Desta maneira, recebemos:

- O custo dum ponto é igual 10$;

- O risco máximo é igual 150$

O valor máximo da Stop Loss é igual 150$ / 10$ = 15 pontos.

Portanto, qualquer Stop Loss que é menos de 15 pontos, é completamente adequada para as nossas regras de gestão do capital. Se Stop Loss é mais de 15 pontos, é necessário deixar passar a operação ou reduzir o seu volume.

Se o valor duma Stop Loss argumentada contradiz às suas regras de gestão de riscos, é necessário deixar passar a operação ou reduzir o seu volume.

Por exemplo, se nas condições atuais de mercado uma Stop Loss argumentada constitui 30 pontos, mas nosso risco máximo 150$ (o mesmo é sempre 3% do depósito), primeiramente precisamos calcular o custo necessário do ponto:

O custo do ponto é igual 150$ / 30 $ = 5$

Assim. Lembramos, quanto o custo do ponto é 10$, o volume foi igual a 1 lote.

Para não pensar muito, olhamos quantas vezes o valor atual do ponto é menos de 10$.

10$ / 5$ = 2. Ou seja, precisamos reduzir o volume da operação em 2 vezes, isto significa que entrar com o volume de 0,5 lote em vez de 1 lote.

Se você tem não tão custo bonito do ponto (não 5$, mas, por exemplo, 3,33$), então é possível fazer o mesmo: 10$ / 3.33 $ = 3. Ou seja, o volume da operação em 1 deve ser reduzido em 3 vezes, portanto, o mesmo será igual a 0,3 lotes.

O método de gestão do capital, quando usamos o mesmo % de depósito para a ordens Stop Loss, é chamado “Fixamente-fracionário”.

Para entender, analisamos um exemplo, quanto com um depósito inicial em 1000$, recebemos um prejuízo:

Depósito $

Risco %

Risco $

Inicialmente é 1000 $

3%

30$

Após de primeira operação é 970 $

3%

29,1$

Desta maneira, após de receber Stop Loss, nosso depósito constitui 1000 - 30 = 970 $.

Na operação seguinte, o risco máximo será constituir já não 30$, mas será 29,1$, porque o nosso depósito diminuiu e 3% de mesmo será menos (em dólares).

O método permite abordar competentemente o objetivo mais importante do trading, ou seja, guardar os fundos.

A desvantagem é que Stop Loss é funcionado pelo depósito “maior”, mas Take Profit recebe de depósito “menor”. Analisar com um exemplo:

Suponhamos que nosso Take Profit é igual à Stop Loss (mas planeia a ganhar, devido à alta probabilidade de operações lucrativas). Também, admitimos que a primeira operação é encerrada com um prejuízo e a segunda operação, com um lucro. O que temos:

Depósito $

Take Profit %

Risco $

Inicialmente é 1000 $

3%

30$

O resultado da primeira operação: 1000$ - 30$ = 970$

Depósito $

Take Profit %

Risco $

Após de primeira operação é 970 $

3%

29,1$

O resultado da segunda operação: 970$ + 29,1$ = 999,1$

Desta maneira, resumindo duas operações com os mesmos parâmetros, acontece que estamos um pouco com negativo. No entanto, para o trading isto é natural: se você pensará sobre isto, mesma sua essência é baseada na existência duma vantagem: Por exemplo, se você tem 50/50 as operações lucrativas e desvantajosas (com a condição que Stop Loss = Take Profit), em resultado você estará em negativo, devido ao spread. Desta maneira, você precisa ser “um pouco melhor”, até para ficar simplesmente em mesmo lugar.

Vamos analisar também mais um método de gestão do capital que se chama "fixamente-proporciona".

Sua essência é mais fácil de explicar pelo exemplo:

Suponhamos que com um depósito de 1000$, nós operamos com um volume de 1 lote. Este lote levou-nos um lucro de 500$ e decidimos aumentar nosso volume até 2 lotes.

Assim, de acordo com o método fixamente-proporcional, seguinte aumento do lote ocorrerá somente, quando CADA UM destes 2 lotes nos levará 500$.

Portanto: 2 * 500 = 1000$, quanto deverá subir o nosso depósito, para que aumentemos o volume até 3 lotes.

Suponhamos que assim aconteceu, e nosso depósito agora é igual a 1500 + 1000 = 2500$

Para o seguinte aumento, precisamos que cada um dos 3 lotes levará 500$ de lucro: 3 * 500 = 1500.

Portanto, aumentaremos o volume até 4 lotes quando à nossa conta será 2500 + 1500 = 4000 $. E assim sucessivamente.

No assunto de escolha do montante de lucro que cada lote deverá trazer, sou pela simplicidade. Simplesmente, tomar uma metade de seu montante do depósito é, na minha opinião, uma boa ideia. Desejadamente não o tornar muito pequeno.

Note que não é necessário operar com um número inteiro de lotes. Você poderá começar com um volume de 0,3 lote e, quando o montante-alvo do lucro for atingido, aumentá-lo até 0,6, o limite seguinte será um volume de 0,9 lote, etc. A essência aqui mesmo está em avanço, primeiramente, o volume inicial, depois aumentamos em 2 vezes, depois em 3 vezes, etc.

Resumindo, vou dizer o seguinte: se você somente começa, não se preocupe com todos estes cálculos matemáticos, mas melhor ganhe prática no trading. Tome o sistema da Internet, opere com o mesmo muitas operações, preste atenção aos seus sentimentos. Gosta ou não? Se não, encontramos outro sistema de trading e fazemos com este o mesmo. Não quer fazer isto, porque não sabe para o que isso vai a levar, mas nosso cérebro quer uma certeza. Ofereço-lhe lembrar como você aprendia a andar, sabia antecipadamente como fazer isto? Leu alguma teoria sobre o andamento?  Acompanhou alguns cursos? =) Não tenha medo, lembre como você confiou na infância em questões de estudo.

Quando encontrará o “seu” (simplesmente através de sentimentos), é essência adicionar um pouco gestão do capital, tome uma % fixa do depósito e continue a operar. Serão os novos pensamentos, tente aplicar, examine, veja o resultado. Quando você estará satisfaz por resultado, é possível aplicar alguns “métodos fixamente-proporcionáveis”. Também é preciso pensar que se isto é adequado para o seu sistema, sua probabilidade de operações lucrativas/desvantajosas e seu valor de Take/Stop =) O principal é gradualmente e progressivamente, não se apressando a lugar nenhum.

Espero que o artigo foi útil. Os sucessos em seu trading!


P.S. Gostou de meu artigo? Compartilhe-lo em redes sociais, isto será melhor agradecimento :)

Faça as perguntas e deixe abaixo os comentários sobre material. Responderei com prazer e darei as explicações necessárias.

Links úteis:

  • Recomendo experimentar o trading com corretora de confiança aqui. O sistema permite a operar individualmente ou copiar operações dos traders bem-sucedidos de todo o mundo.
  • O chat de traders com análise excelente, revistas Forex, artigos didáticos e outros materiais úteis para traders. https://t.me/liteforexbrazil. Compartilhamos os sinais e experiências.
O trading as rédeas

O conteúdo deste artigo é exclusivamente a opinião particular do autor e pode não está coincidir com a posição oficial da LiteForex. Os materiais a publicar nesta página, são fornecidos exclusivamente com os fins informativos e não poderão ser considerados com um conselho sobre investimentos, nem como uma consulta para objetivos de Diretiva 2004/39/UE.

Tem as perguntas para o autor? Você poderá a fazê-las nos comentários .
Iniciar trading
Em redes sociais
Chat "ao vivo"
Deixar comentário